2005/2006: Miracle Drug
8 de maio de 2016 · Especial U2 40 Anos
2005/2006: Miracle Drug
Postado por Aleh
xl

Em 24 de janeiro a banda anuncia os detalhes da nova turnê, que começaria em 28 de março em San Diego. A turnê, denominada de “Vertigo Tour”, foi um sucesso estrondoso. Milhares de ingressos vendidos em um curto espaço de tempo, em shows esgotados em questão de horas. O palco parecia como uma versão aprimorada e high tech da Elevation Tour, traduzindo a simplicidade e a ousadia da banda, de forma ímpar.

A banda também começa a trabalhar de modo mais intenso em sua autobiografia, denominada de “U2 by U2”, a qual teve seu lançamento atrasado em um ano por questões de tempo, visto que a banda se encontrava em turnê. Os shows da Vertigo Tour foram inesquecíveis.

A banda se encontrava em um de seus melhores momentos, fazendo a mistura entre emoção crua e refinada, colocando com louvor discursos políticos para a promoção de um mundo melhor, entre suas letras fortes. É a tradução de que o show de U2 não é apenas um show, mas um acontecimento que pode mudar a vida de uma pessoa. Não é algo apenas para ver, mas sim sentir. O verdeiro equilíbrio entre realidade e imaginação.

Em 29 de agosto de 2005 ocorreu, em Nova Orleans, o furacão Katrina, que levou a cidade a um rastro de destruição, abalando todas as estruturas de uma nação. Entre vidas perdidas e cidades arrasadas, o U2 mais uma vez se solidarizou com as situações do mundo, assim como vem fazendo durante todo o tempo. O U2 começou a fazer projetos para arrecadar dinheiro e ajudar as famílias, e Edge começou a trabalhar na sua campanha “Music Rising”.

Em 23 de novembro, para os fãs brasileiros, ocorreu uma notícia maravilhosa: depois de 8 anos, a banda voltaria ao Brasil, com shows em São Paulo. Era, para muitos a realização de um sonho. Finalmente, em 20 e 21 de fevereiro de 2006, o sonho se tornou real. A banda irlandesa fez dois shows incríveis no Brasil, sendo que o primeiro deles foi televisonado ao vivo para todo o país, por meio de uma emissora.

A emoção da banda e da platéia, que cantava em uma sinergia, era quase palpável. Entre letras, ritmos e melodia, a banda e o público eram um só. Não foi apenas um show, foi uma experiência quase que espiritual. A busca por um mundo melhor, por se tornar uma pessoa melhor, sendo cantada pela melhor banda do mundo. Ecos eram reverberados pelo estádio, e milhares de pessoas cantavam a uma só voz. O melhor público para a melhor banda.

O restante da turnê trascorreu sem problemas, mas, devido novamente a um problema de família, os shows finais da turnê tiveram que ser cancelados. Enquanto a turnê não recomeçava, Bono continuava a trabalhar mais arduamente em seus programas pessoais, como a (RED) e a One Campaign, enquanto, ao mesmo tempo, a banda finalizava o lançamento do seu livro, “U2 by U2”, e ensaiva para o final da turnê.

Os anos de 2005 e 2006 não foram fáceis para a banda como um todo. Vários contratempos surgiram a fim de adiar alguns planos concretos de álbum, turnê, e início do trabalho no novo CD, que ainda iria demorar muito para sair. No entanto, como sempre, ao invés do U2 tratar das intempéries como uma banda, os quatro integrantes trataram como uma família: apoiando quando o outro mais precisava, e carregando os problemas junto, quando era preciso. Era o U2 mostrando que, mais do que uma banda, eles eram amigos. Família. Continue com a gente para saber mais, ano a ano, sobre a trajetória daquela que é considerada a melhor banda de rock do planeta.


Compartilhar notícia